ANTENE-SE – O Dia Nacional da Alimentação nas Escolas – 21 de outubro – foi criado para lembrar a importância da educação alimentar e nutricional para toda a comunidade escolar, incluindo estudantes, famílias e professores. Ao valorizar a educação alimentar, é possível também valorizar a cultura e a tradição, que fazem parte da história de cada região. A educação alimentar também permite que alunos, famílias e professores passem a conhecer o valor nutricional dos alimentos, fazendo a ligação com as formas de produção, armazenamento, transporte e elaboração de cardápios ofertados nas escolas.

No Brasil, o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) atende a mais de 40 milhões de estudantes da rede pública. Com apoio do Centro de Excelência do Programa mundial de Alimentos (WFP), vários países conheceram e se inspiraram no programa para criar suas próprias políticas nacionais. Um exemplo desse trabalho de cooperação é o Togo, que recentemente aprovou uma lei nacional de alimentação escolar. O programa de alimentação escolar brasileiro prevê que o cardápio servido nas escolas seja elaborado por nutricionistas, observando os hábitos alimentares e a cultura local. Além disso, 30% dos alimentos usados para compor as refeições devem ser adquiridos da agricultura familiar.

Atualmente, 49,5 milhões de crianças menores de cinco anos em todo o mundo têm baixo peso para a estatura. Ao mesmo tempo, aproximadamente 40 milhões de crianças na mesma faixa etária estão com sobrepeso. A educação alimentar é uma ferramenta importante para construir hábitos mais saudáveis e sustentáveis, que terão impacto na saúde das populações.

Para enfrentar o problema da múltipla carga da má-nutrição, o Centro de Excelência do WFP, o Ministério da Saúde e a Agência Brasileira de Cooperação (ABC) criaram o Projeto de Cooperação Sul-Sul para o Enfrentamento da Múltipla Carga da Má Nutrição em Escolares. O objetivo é promover a troca de experiências exitosas entre o Brasil, a Colômbia e o Peru, que são os países participantes. A primeira reunião virtual do projeto aconteceu no início de outubro.

.

Fonte: Nações Unidas Brasil